A água insalubre, falta de saneamento e higiene são as principais causas de doenças e morte no mundo em desenvolvimento. 

 

Diarréia e muitas outras doenças têm por causa principal a ausência de água potável, rotinas de higiene e instalações sanitárias adequadas.

Todos os anos 2,4 milhões de pessoas morrem de diarréia e outras doenças relacionadas à falta de água salubre. Um quarto de todas as mortes na infância é causado por água contaminada, falta de saneamento e higiene e 9% (nove por cento) de todas as doenças no mundo derivam do mesmo mal.

 

Além do risco de contrair doenças, as condições insalubres impõem custos elevados para os pobres, agravando ainda mais a sua pobreza e da sociedade onde vivem.

As famílias pobres perdem, em média, três horas todos os dias à procura de água limpa, tomando um tempo precioso que poderia ser gasto no trabalho ou na escola.

 

E são as mulheres e meninas quem sofrem as maiores conseqüências sociais.

Nas áreas mais pobres do Brasil são as mulheres e meninas as responsáveis por caminhar longas distâncias para coletar a água para sua família. Além de conseqüências físicas, isto leva à perda do ensino e oportunidade de geração de renda.

 

Combater as doenças causadas pela ausência de água potável e péssimas condições de higiene, sem dúvida, são formas de diminuir o número de mortes, mas não de solucionar este problema.

Proporcionar o acesso aos serviços básicos, em longo prazo, acarreta em benefícios econômicos e de saúde para as pessoas pobres no Brasil e no mundo em desenvolvimento.

 

Garantir serviços confiáveis e acessíveis pode reduzir a doença e morte por diarréia e outras doenças, aumentar as oportunidades econômicas para as famílias e comunidades, e melhorar a freqüência escolar, especialmente pelas meninas.

 

Nosso objetivo é buscar formas de ajudar as dezenas de milhões de pessoas no Brasil e em todo mundo com o benefício da água potável, saneamento e higiene.